Skip to content

Entrevista Fanzinoteca Mutação – Miguel Rodrigues

junho 16, 2011

Entrevista que dei ao Law da fanzinoteca mutação:

 01 – Como começou seu interesse pela arte?

Miguel Rodrigues – Eu sempre gostei muito de desenhar, HQs e tatuagens e foi naturalmente crescendo o interesse e assim fazendo uma coisa aqui, outra ali, pesquisando aqui e ali, até chegar no que é hoje, quase um autodidata, pois, sempre recebi conselhos e apoio de amigos artistas.
 
02 – Qual sua relação com os fanzines?

MR: Minha relação com os fanzines vem muito do punk rock e anarquia, mas também gosto muito dos zines de histórias em quadrinhos (inclusive estou trabalhando num). Considero o mais legal da arte fanzine a possibilidade de criar e transmitir suas mensagens, inúmeras, talvez seja o que mais me atrai, além, claro do fato de ser uma coisa totalmente sua, feita apenas com seus esforços.
 
03 – Porque o interesse pela colagem?

MR – O interesse pelas colagens acho que diz respeito a momentos em que estou vivendo, pois, estou sempre “pirando” em algo diferente, teve época em que era tatuagens e desenhos old school, surrealismo e arte de rua, desenhos apenas no nanquim e colagens e agora começo a sentir uma onda de inspiração na arte cubista.
 
04 – O que pensa da arte-xerox?

MR – A arte-xerox pra mim é como os fanzines, as possibilidades de criar e pirar, é realmente fantástico!
 
05 – O que você tem visto em termos de artistas, exposições e eventos de relevância contemporânea?

MR- O que eu tenho visto atualmente nas diferentes áreas artísticas é a grande quantidade de pessoas fazendo, produzindo, independente de ser bom ou ruim. Muita gente se unindo em eventos ou coletivos e afins em prol de algo. Mas ainda há um longo caminho e muita coisa a ser feita.
 
06 – Quais suas influencias?

MR – Tenho muita influência da música punk, mas também escuto muito rap e mbp (pra relaxar as vezes). Já de filmes gosto de medievais, guerra e de super-heróis, rs. Algumas bandas que escuto muito: Blid Pigs, Garotos Podres, 88 Não!, Dance of Days e Black Alien.
 
07 – Como tem sido a propagação de seu trabalho pela web?
MR – Eu comecei recentemente a divulgar meus trabalhos via web e a procurar contatos pra troca de idéias e possíveis projetos. Por enquanto utilizo apenas o blog grito de união e um flickr.
 
08 – Você acredita que exista uma ‘punk art’?
MR – Pra mim punk art é aquela coisa suja, que não precisa ser linda e cheia de tecnicas, que é importante apenas pra você e o propósito disso tudo é fazer mesmo quando te dizem que você não é capaz. Apenas faça, por você. Pra mim punk art existe e é uma arte poética e repleta de emoções.
 
09 – Como é sua rotina de produção de arte?

MR – Minha rotina de produção é diária, na minha casa mesmo, pois, além de colagens, zines e ilustrações eu também trabalho com serigrafia (tenho uma mini estamparia na minha casa), então eu respiro arte todos os dias.
 
10 – Quais suas perspectivas artísticas?

MR – Eu não gosto muito de pensar a longo prazo, rs, mais estou trabalhando duro para que meu blog se torne uma editora/selo independente “fisica”, estou com diversos projetos para isso… Fora isso espero estar pirando muito na minha arte e lutando por causas verdadeiras e livres.
 
Obrigado Law e a Fanzinoteca.
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: